Jaiva Dharma

visnu

p.375

Devido as limitações do corpo grosseiro a jiva situada dentro da pessoa padece de sofrimentos tremendos e em sua intenção e tentativas de diminuir suas misérias ela realiza distintas atividades. Consegue várias classes de alimentos e comida para acabar com a fome e a sede, trabalha arduamente para ganhar dinheiro e poder comprar comida com facilidade, adquire roupas quentes para proteger-por exemplo se do frio, se casa para satisfazer seus desejos de prazeres sensuais, trabalha intensamente para manter seus filhos e sua família e etc.

Controlada por seus seis inimigos a luxúria (kama), a ira (krodra), o estado de embriaguez (madha), a ilusão (moha), a inveja (matsarya) e o temor (bhaya) a jiva se envolve em distintas atividades pecaminosas para aliviar seu sofrimento. Desse modo a vida inteira da jiva em ilusão é desperdiçada tentando satisfazer seus desejos de evitar sofrimento. O corpo grosseiro também é necessário para que maya se manifeste porque o corpo sutil não pode desenvolver nenhum trabalho. Os desejos surgem do corpo sutil devido as atividades que a jiva realiza com seu corpo grosseiro e a jiva recebe outro corpo grosseiro adequado para poder satisfazer esses desejos.

Os seguidores da escola Mimansa não conhecem o verdadeiro significado dos vedas, eles tem a compreensão muito básica de que os vedas descrevem diversas classes de sacrifícios e tem inventado uma filosofia baseada nisso. Porém sua doutrina não aparece em nenhuma parte dos vedas, ao contrário, os vedas dizem claramente que Isvara outorga todos os frutos da atividade material. O Svetasvatara, Upanisad 4.6, Mundaka Upanisad e o Rig Veda 1.164.21, por exemplo afirmam: “ksirodakasayi visnu e a jiva vivem neste mundo temporário como dois pássaros amigos numa árvore pipala, dos dois pássaros um é a jiva que saboreia os frutos da árvore segundo os resultados das suas atividades fruitivas passadas, enquanto que o outro paramatma não saboreia os frutos, senão que simplesmente observa como uma testemunha.”

pipala

A raiz de todo karma é o desejo de executar karma e a raiz desse desejo é Avidya (ignorância), Avidya é esquecer a verdade de que eu sou um servo eterno de Krishna e não tenho origem no tempo mundano, senão que surge da união tatasta do mundo espiritual com o mundo material, por isso o karma não tem seu inicio no tempo mundano e se diz que não tem começo.

Maya é uma energia (shakti) de Krishna. Krishna criou o universo material através dela e a estimulou que purificasse as jivas que são hostis. Maya tem dois aspectos: Avidya e Pradana. Avidya tem haver com as jivas, enquanto pradana tem haver com a matéria inerte. O mundo material inerte surgiu do pradana, enquanto que avidya surge do desejo da jiva de executar atividades materiais. Além disso maya tem duas outras divisões: vidya e avidya ambas relacionadas com a jiva. Avidya ata a jiva, enquanto que vidya a libera. A faculdade do avidya funciona enquanto a jiva ofensora segue esquecendo a Krishna, porém quando se torna favorável a Krishna se substitui pela qualidade de vidya.

Quando o olhar de Bhagavam representado pelo tempo (kala) estimula maya prakriti primeiro cria o conjunto de elementos materiais não manifestos (mahat tattva). A matéria se cria pela estimulação da faculdade de maya chamada pradana. O falso ego nasce de uma transformação do mahat tattva e o espaço. Se cria uma transformação do falso ego na modalidade da ignorância, o ar se cria de uma transformação do espaço e o fogo se cria de uma transformação do ar. A água se cria então por uma transformação do fogo e a terra se cria por uma transformação da água. Dessa maneira se criam todos os elementos materiais ou grosseiros.

GLOSSÁRIO

Upanisads: são os 108 tratados filosóficos principais que aparecem nos Vedas.

Upasaka: significa filósofo.

KALYANA KALPATARU, Sambandha abhidheya prayojana (4,3)

“Depois de completar minhas responsabilidades familiares eu irei para Vrindavana, agora eu estou tentando fortemente dar um jeito nos três tipos de débitos. Não existe necessidade de pensar desta forma, porque como você continua na vida familiar, o dia chegará quando você terá de abandonar o seu corpo. Neste momento você não será capaz de servir os pés de lótus de Krishna, o amigo dos pobres.”

FRASE DO DIA Śrila Prabhupada Bhaktisiddhanta

“Verdadeiro desfrute é dar prazer a Krishna, verdadeira renúncia é renunciar o desfrute para satisfação de Krishna. O devoto encontra desfrute em auxiliar a Krishna a satisfazer seus sentidos.”

SESSÃO ACHARYA Śrila Tripurari Maharaj

“O siksa guru é a manifestação de Govinda Deva. Preside a deidade de Abhidheya jnana ou o conhecimento pertencente ao cultivo da semente, enquanto em sambhamda reside o conceito de orientação, abhidheya jnana envolve aquilo que naturalmente segue da orientação, atividade subsequente, atividade a qual neste caso é o Bhakti.”

RECORDAR

Como uma pessoa pode destruir as klesas e o que significa?

A palavra klesas se utiliza para se referir a ignorância, ao pecado e a semente do pecado. Somente o processo que consiste em escutar e cantar como foi entregue pelo mestre espiritual pode destruir essas klesas.

SRIMAD BHAGAVATÃM (1,13,43)

Naradamuini2

Explique o que Narada Muni fala a Maharaj Yudhisthira em relação a verdade suprema.

Assim como um brincador monta e dispersas seus brinquedos de acordo com sua livre vontade, da mesma forma a vontade suprema do Senhor reúne os homens e os separa.

COMPORTAMENTO

Vasudeva

Quando Krishna apareceu como filho de Vasudeva, ele enganou a Kamsa fingindo que Devaki tinha tido uma filha. Vasudeva agia com duplicidade por causa de Krishna. enquanto praticava Kirtana na casa de Srivasi Thakur, Senhor Caitanya disse a Srivasi: hoje eu não senti extasê em cantar, alguém está escondido aqui? Srivasa encontrou então sua sogra agachada atrás de um cesto.

Comments are closed.