Ciência Confidencial do Bhakti yoga

Srila Bhakti Raksaka Sridhara Deva Gosvami Maharaja

Evolução subjetiva da consciência

O jogo do doce absoluto

pena d epavão

Capítulo 11: O Bhagavad Gita subjetivo

p.279

No Baghavad Gita (10.8), o primeiro dos quatro versos essenciais como segue

aham sarvasya prabhavo, mattah sarvam pravartate
iti matva bhajante mam, budha bhava-samanvitah

Eu sou a fonte de todos os mundos materiais e espirituais. Tudo emana de Mim. Os sábios que conhecem isto perfeitamente ocupam-se no Meu serviço devocional e adoram-Me de todo o coração.”

Continuação…

Krishna diz: budha bhava-samanvitah, aqui bhuda significa aqueles do mais fino intelecto teísta, no Bhagavatam se diz que aqueles com fino intelecto teísta poderão apreciar isto. O fino intelecto teísta é o resultado da boa fortuna que vem de cima (sukriti). Não é auto adquirido, essa fina guia e intelecto superior só pode vir de nirguna, o plano transcedental. Bhuda aqui significa alguém que tem conexão direta com o plano transcedental, seu intelecto não vem dessa morada maika(?), somente essa pessoa pode apreciar esses pontos sutis.

Srimad Bhagavatam

Somente aqueles que são de um fino intelecto teísta (sumedasaha) adorarão a Caitanya Mahaprabhu em sankirtana.Ninguém mais.”

Assim este verso do Bhagavad Gita significa: “Aquele cuja devoção é produto de nirguna, cuja fé não partiu deste mundo de entendimento equivocado, Me adorará através de Radha-dasya.”

Radha

Aqui bhava-samanvitah significa raga-samanvitaha ou seja eles amam a Krishna com anuraga, amor. Essa adoração é chamada ragamarga, o caminho da adoração espontânea. Sua afinidade por Krishna, sua devoção a Ele não é governada por regras, não nasce do seguimento estrito das regulações das escrituras, senão de bhava, inspiração interior.

As regulações das escrituras involucram cálculos de perdas e ganhos, porém a adoração que é bhava-samanvitah não está sujeita a nenhuma consideração de perda ou ganho. Flui em forma natural através do amor e atração por Krishna. É jnana-sunya-bhakti, livre do cálculo, livre do benefício ou perda: jnana-karmaji-navritam.

O seguinte dos quatro versos essenciais que contém a mensagem completa do Bhagavad Gita é 10.9:

mac-cittā mad-gata-prāṇā, bodhayantaḥ parasparam
kathayantaś ca māṁ nityaṁ, tuṣyanti ca ramanti ca

O coração e mente dos Meus devotos estão sempre ocupados Comigo, eles estão sempre experimentando prazer e extasê por falar acerca de Mim.”

Aqui Krishna diz “Eu estou em seus corações e em seus pensamentos. Sua vida completa, toda sua energia é gasta por Mim e se utiliza para Mim. Seu prana shakti, sua energia de vida está plenamente dedicada a minha causa. Internamente estão sempre pensando em Mim e dedicando toda sua energia para Mim e externamente eles falam acerca de Mim para melhorar seu mútuo entendimento (bodhayantaḥ parasparam). Eles amam falar sobre Mim um com o outro, não falam acerca de nada mais, em público ou em privado só falam acerca de Mim. Sou o único tema das suas discussões (kathayantaś ca māṁ nityaṁ). Qualquer coisa que façam, onde quer que estejam, em qualquer parte Eu sou o tema da sua conversação.”

devoção pura

Depois Krishna diz “Nisto eles encontram grande satisfação (tuṣyanti ca ramanti ca). Aqui se descreve dois níveis de devotos, acima de Vatsalya rasa ou melosidade devocional de parentesco, os devotos de Krishna sentem grande satisfação (tuṣyanti). E sobre esta está a mais elevada classe de satisfação (ramanti) experimentada no Madhurya rasa. Da mesma forma que marido e mulher desfrutam de uma classe particular de conexão, os devotos sentem êxtase (ramanti) em sua conexão, simplesmente por falar acerca dele. Aqui os acharyas tem concordado que a palavra ramanti indica relação conjugal e que os devotos em relação conjugal podem experimentar a mais profunda conexão de esposo e esposa em relação a Krishna. Na compania de Krishna sentem o êxtase da relação conjugal (ramanti ca). Eles sentem esse êxtase ainda quando somente estão falando de Krishna. Esse significado da palavra ramanti tem sido explicado em diversos lugares por Visvanata, Baladheva, Bhaktivinoda Thakur e também é admito por Sankara que concordam que ramanti significa relação conjugal.

GLOSSÁRIO

Udipana: algo que estimula o Krishna-prema, como as tornozeleiras de Krishna, a pena de pavão real ou sua guirlanda.

Udistha Visaya: tema a ilustrar, o objetivo supremo de qualquer sastra.

KALYANA KALPATARU, uchachasa (?)

Quando Senhor Caitanya Mahaprabhu derramará misericórdia sobre mim e quando eu receberei a sombra dos pés de lótus dos vaisnavas?”

Nymphaea_lotus_1

FRASE DO DIA

Om visnupad Srila Bhakti Pramode Puri Gosvami Maharaj

Você deve pular dentro do fogo do sacrifício do Santo Nome até o que o falso ego seja imolado.”

SESSÃO ACHARYA Om visnu pad Srila Atulananda Maharaj

Não somente nada nos pertence senão que tudo pertence a Deus, aqui começa realmente o espiritual. Sem o conceito de Deus o restante é falsa espiritualidade. Pertencemos a Deus, isto é o conceito de Diksa. Diksa significa indicação, estão te indicando o caminho”.

RECORDAR

Dê exemplos que alguém que alcançou a devoção por Arta, Artharthi, Jijnasu e Jnani.

O rei dos elefantes vem pela aflição (Arta) Saunakaa e os Rkisis(?) são guiados pelo conhecimento exemplos de Jijnasu, Dhruva Maharaj vem por Artharthi e os quatro Kumaras, Sukadeva Goswami e os Nava Yoguinis vieram pelo caminho filosófico (Jnani).

SRIMAD BHAGAVATÃM (1,13,47)

O que Narada Muni fala a Maharaj Yudhisthira sobre a subsistência?

Aqueles que são desprovidos de mãos são presas para os que possuem mãos, os que são desprovidos de pernas são presas dos quadrúpedes. Os fracos são alimentos pros fortes, a regra geral é de que um ser vivo serve de alimento para o outro.

COMPORTAMENTO

Arcana é a forma ordinária de adoração, são apelações diretamente para todos os sentidos. As santas formas de Sri Radha e Govinda se manifestam para nossa visão prontas para aceitar nosso serviço, essa é uma maneira muito simples e o adorador mantém a si mesmo como servo de Sri Radha. O alimento é preparado pelo Senhor, dinheiro é empregado para manutenção da família do Senhor. O servo pode aceitar apenas depois que o Senhor tem sido servido. O servo não deve ter nenhuma relação, exceto para o serviço do Senhor. Ele deve procurar as necessidades para o serviço do Senhor por medingar de porta em porta, como é o único dever de cada pessoa que voluntariamente dá tudo para o serviço do Senhor com nenhuma expectativa de qualquer retorno. Eles devem oferecer qualquer coisa ao Senhor que é obtido dessa forma e não reservar nada para seu uso pessoal. Mas eles não devem manter nenhum pensamento para sua própria manutenção. Isso é realizado na prática pela submissão incondicional ao Acharya.

Comments are closed.